Transtorno do Déficit de Atenção/ Hiperatividade (TDAH)

transtorno do déficit de atenção.jpg 2Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é todo transtorno identificado pelos sintomas de desatenção, desassossego e impulsividade. Essas características se manifestam na infância, mas poderá durar por toda a vida, caso não seja diagnosticada e tratada.

3 a 5% das crianças em idade escolar são acometidas, predominando entre os meninos. A dificuldade na concentração das atividades e a agitação motora, que são características da síndrome, poderão prejudicar o aprendizado escolar e ser responsável por depressão, que não estão identificados com o potencial psicopedagógico da criança.

O transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade (TDAH) é uma doença relativamente antiga, já conhecida nos meados do século 19, sendo sua frequência semelhante no mundo inteiro. Segundo estatísticas relacionadas a doenças mentais, o transtorno pode ser classificado em três tipos : 1º- TDAH, que prevalece os sintomas de desatenção; 2º- TDAH, cujo predomínio são os sintomas de hiperatividade e impulsividade; 3º- TDHA, é uma combinação dos dois tipos anteriores.

Portadores do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade, em todas as idades, estão sujeitos a desenvolver distúrbios psiquiátricos como ansiedade e depressão. Na adolescência, o risco é maior, pois estão presentes o uso abusivo do álcool e outras drogas.

transtorno do déficit de atenção

CAUSAS DO TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO/ HIPERATIVIDADE (TDAH):

Pesquisadores afirmam que a predisposição genética é uma das causas, como também as alterações encontradas nos neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que têm como função estabelecer conexões com os neurônios da região frontal do cérebro e são apontadas como uma das principais causas do transtorno do déficit de atenção. Existe a hipótese de que fatores ambientais e neurológicos poderiam estar entre as causas, mas não há provas sobre esse assunto.transtorno do déficit de atenção.jpg 3

SINTOMAS DO TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH):

Os sintomas mais frequentes são a desatenção, a hiperatividade e o comportamento impulsivo, atuando como reflexo negativo para o convívio social a familiar e no desempenho escolar ou profissional dos pacientes; sintomas esses que poderão ocorrer em diferentes graus de comprometimento e variada intensidade.

Quando a desatenção se torna predominante, a concentração se torna a maior dificuldade para o paciente, bem como a por em ordem as atividades, de obedecer orientações, podendo passar de uma tarefa para outra, sem nunca concluir o que iniciou. São pacientes que se desconcentram facilmente e esquecem com frequência o que iam fazer e onde deixaram seus pertences. São pessoas que não conseguem se concentrar nos detalhes, atrasam no começo da tarefas e erram facilmente por descuido e distração, podendo retardar o processo de aprendizagem e atuação profissional.

Quando a hiperatividade predomina, os pacientes ficam agitados, inquietos e falam bastante. Muito raramente participam de atividades sedentárias, dificilmente ficam sem falar em brincadeiras e trabalhos.

Quando é a impulsividade que se destaca, os sinais mais característicos é a impaciência, agir por impulso, não escuta perguntas completas, precipita-se para falar, intromete-se em assuntos, conversas e atividades de outros.

Os sintomas hiperativos se tornam mais suaves na infância e idade adulta, porém as outras alterações continuam a prejudicar no dia a dia, com reflexos negativos sabre a autoestima.

DIAGNÓSTICO DO TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO/ HIPERATIVIDADE:

O diagnóstico do transtorno é clínico; os sintomas aparecem na infância, antes dos 7 anos, em ao menos dois locais variados: casa, escola, entretenimento, trabalho, por um período mínimo de pelo menos 6 meses. Os sintomas também devem ser causa de desajustes e distúrbios de comportamento, que impedem a criança de se relacionar e mostrar sua performance nas diferentes situações em que se encontram.

Resumindo, as dificuldades se tornam nítidas nos primeiros anos escolares, embora esteja presente o período neonatal e seu diagnóstico deverá ser feito pelo especialista capacitado, seguindo os critérios estabelecidos pelo DSM.IV.

TRATAMENTO DO TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO/ HIPERATIVIDADE:

O tratamento é estabelecido, seguindo a existência ou não de comorbidades e outras doenças que possam aparecer. Tem como base a psicoterapia e medicamento como o metilfenidato (ritalina), psicoestimulante  e antidepressivos. Também é preciso a ajuda da equipe multidisciplinar, para os distúrbios pedagógicos e de comportamento, ligados ao TDAH.

[youtube]http://youtu.be/nj27o2Gg_fc?t=1s[/youtube]

Fonte: Dr. Drauzio Varella

Imagens: Bing.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *