Cirurgia Bariátrica: Informações Importantes.

Cirurgia Bariátrica

O número de pessoas obesas aumenta a cada dia e a cirurgia bariátrica vem se tornando uma das alternativas no tratamento de pacientes com obesidade grau 3. Por isso é importante ter conhecimento sobre esse procedimento, que se tornou importante no combate à obesidade grave.

Gastroplastia, mais conhecida por cirurgia bariátrica, também conhecida por cirurgia da obesidade ou cirurgia de redução do estomago, e, como o nome sugere: plástica no estômago (gastro vem de estômago e plastia significa plástica). A cirurgia bariátrica tem como finalidade, reduzir o peso das pessoas com o IMC elevado.

A cirurgia bariátrica está indicada, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para pacientes com IMC acima de 35 Kg/m² que apresentem complicações tais como apneia do sono, hipertensão arterial, diabetes, taxas de colesterol e triglicerídeos alta, problemas articulares ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m² que não conseguiram perder peso no período de dois anos de tratamento clínico, incluindo medicamentos.

Existem três tipos de cirurgia bariátrica: cirurgia bariátrica restritiva, cirurgia bariátrica mista e cirurgia bariátrica desobstrutiva.

As cirurgias que são indicadas para diminuir o tamanho do estômago são as do tipo restritivo: Banda Gástrica Ajustável, Gastroplastia Vertical com Bandagem ou Cirurgia de Mason e a Gastroplastia Vertical em “Sleeve”. A perda de peso é feita reduzindo a ingestão de alimentos.

Nas cirurgias mistas, há uma redução do comprimento do estomago e um desvio do trato intestinal. Além da redução da ingestão, há a diminuição da absorção dos alimentos. As cirurgias mistas podem ser restritivas (derivação gástrica com e sem anel) e predominantemente sem absorção (derivação pancreática).

No pré-operatório, o paciente necessita ser avaliado, sendo submetido a uma avaliação clínico-laboratorial que é através da aferição da pressão arterial, dosagens glicêmicas, dosagens de lipídeos e demais dosagens sanguíneas, avaliação das funções hepática, cardíaca e pulmonar. A endoscopia digestiva e a ecografia abdominal também são incluídas nos procedimentos pré-operatórios e avaliação psicológica. Pacientes com doença psiquiátrica grave deverão ser tratados e acompanhados antes da cirurgia.

Geralmente, a cirurgia bariátrica faz perder peso rapidamente, beneficia no tratamento de de outras doenças ocasionadas pela obesidade. Pode-se esperar melhoras significativas e, em caso de diabetes,haverá uma remissão; controle da pressão arterial, dos lipídeos, das taxas de ácido úrico e melhora das dores nas articulações.

Em relação à nutrição, os pacientes que se submetem à cirurgia bariátrica deverão ser acompanhados por toda vida, para receberem orientações com relação a uma dieta adequada e de qualidade. Quanto mais disabsorção a cirurgia provocar, maiores serão as complicações nutricionais, como anemias por carência de ferro, de vitamina B12, ácido fólico, deficiência de vitamina D, cálcio e desnutrição. Reposições das vitaminas encontradas no organismo são feitas após a cirurgia por tempo indeterminado. A diarreia pode ser uma complicação nas cirurgias mistas, principalmente na derivação pancreática.

A inclusão ao tratamento deve ser avaliada, porque acontece de pacientes poderem optar alimentos de alta densidade calórica com baixa qualidade nutricional, que poderão ocasionar hipoglicemia e outras intercorrências como sudorese, taquicardia, mal-estar, pondo em risco o êxito da cirurgia a longo prazo, reduzindo a chance do paciente perder peso, que é a finalidade do procedimento.

A cirurgia bariátrica é complexa e apresenta riscos e complicações. A intervenção impõe grandes mudanças nos hábitos alimentares das pessoas submetidas ao procedimento. Portanto, é indispensável que o paciente conheça a cirurgia, os riscos e benefícios da mesma. Além dos esclarecimentos técnicos, o acompanhamento médico, nutricional, psicológico e o apoio da família são muito importantes nas etapas do processo./

Pacientes que perderam muito peso, é aconselhável fazer uma cirurgia plástica para retirar do excesso de pele. A cirurgia plástica poderá ser realizada quando a perda de peso estiver estabelecida, mais ou menos após dois anos.

Mulheres que se submeteram a cirurgia bariátrica devem esperar ao menos 15 a 18 meses para engravidar. Perda demasiada de peso imediatamente após a cirurgia, pode alterar o desenvolvimento do feto.

Fonte: Pesquisa online.

Imagens: Burst.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *