Bulimia e Anorexia, segunda parte

A anorexia nervosa é um transtorno alimentar cuja característica é uma rigorosa e precária dieta alimentar, ocasionando perda de peso corporal. É uma doença complexa, em que são incluídos fatores psicológicos, fisiológicos e sociais.

O diagnóstico da anorexia se baseia em alguns aspectos primordiais como:

*Perda de peso exagerada, acima de 15% do peso inicial;

*Surgimento da doença antes dos 25 anos de idade;

* Uma anomalia severa do comportamento alimentar;

* Qualquer outra patologia orgânica ou psiquiátrica está ausente;

*Medo terrível de engordar e de ficar obeso.

Segundo alguns estudiosos do assunto, é também importante acrescentar a estas características citadas anteriormente, a presença de ao menos, dois dos sinais a seguir:

*Amenorreia (ausência de menstruação);

*Lanugo (anorexia);

*Bradicardia (frequência cardíaca abaixo de 60 batimentos por minuto);

*Hipotermia (temperatura corporal reduzida);

*Hiperatividade física (comportamento muito ativo);

*Vômitos;

*Episódios bulímicos (em mais ou menos 1/3 dos casos de anorexia). O diagnóstico, na maioria dos casos, continua sendo estabelecido diante de perdas de peso corporal acentuadas. Os sintomas iniciais passam desapercebidos ou banalizados pelos doentes, pela família e pelos demais conviventes.

A bulimia é um distúrbio grave ocasionado por episódios de consumo exagerado de alimentos, seguido de vômito provocado, juntamente com perda de controle da ingestão de comida e com grande preocupação com a perfeição do corpo e o peso. Esta desordem ocorre especialmente em jovens do sexo feminino. Formas mais leves de Bulimia podem acontecer em mulheres com peso normal.

Fatores de risco da Bulimia e Anorexia:

A anorexia normalmente se inicia na adolescência, podendo começar na infância ou, dos 20 aos 40 anos de idade.

Jovens pertencentes aos meios sócio-econômico e cultural mais elevados e diferenciados, apresentem maior probabilidade de apresentar esse distúrbio alimentar. Na maioria das vezes, são observadas características obsessivas, tendendo para a perfeição intelectual. Com frequência, outras pessoas da família já apresentaram os mesmos sintomas.

Anteriores acontecimentos traumáticos, rejeição familiar ou abuso físico e/ou sexual, podem ser fatores de risco para desenvolver a enfermidade.

Influência da mídia social, a respeito de padrões estéticos em relação a pessoas magras.

Normalmente a anorexia se inicia nas dietas sem planejamento que as adolescentes fazem, sem nenhum critério. A quadro anoréxico se instala quando a dieta e a perda de peso persistem até a pessoa atingir escalas de peso muito abaixo dos planejados para sua faixa etária, perdendo o controle da situação em que se encontra.

Sinais e sintomas da Anorexia:

*Medo exagerado e irracional de ganhar peso;

*Nega quando perguntam a respeito do transtorno;

*Alimentação restrita;

*Perda excessiva de peso (peso em 85% ou menos do normal);

*Prática exagerada de exercício físico;

-A menstruação se torna irregular ou mesmo ausente.

Sinais e sintomas da Bulimia:

*Medo de engordar;

*Alimentação compulsiva (sem conseguir controlar);

*Peso normal;

*A menstruação se torna irregular;

*Uso demasiado de laxantes e/ou provocação de vômito.

Tanto as anoréticas como as bulímicas sofrem de medo exagerado de engordar mas, ao contrário das anoréticas, as bulímicas conseguem manter o seu peso normal. Por meio da indução de vômito e do uso de laxantes, as bulímicas conseguem perder peso, porém, devido à alimentação compulsiva sem controle (comem sem intervalo de tempo vários pacotes de bolachas, chocolates, bombons etc.). Após esses episódios, a bulímica irá provocar vômito e se sentir culpada e deprimida,  tornando-se um ciclo vicioso e esse padrão  drástico de alimentação se torna cotidiano.

Diagnóstico da Bulimia e Anorexia:

Quando acontece limitação de calorias nos alimentos ingeridos, com redução cada vez maior de alimentos a ponto de só ingerir saladas, frutas e legumes, ocasionando ingestão de alimentação desequilibrada, a prática excessiva de exercícios físicos, o uso de comprimidos para emagrecer e a indução de vômitos, devem analisados como sintomas possíveis de anorexia nervosa.

A anorexia mental é considerada leve, se o Índice de Massa Corporal (IMC) estiver em torno de 17,5; severa se o IMC estar inferior a 15 e grave se a anorexia se o IMC ficar em torno de 12,5. As complicações da anorexia mental podem estar relacionadas ao desequilíbrio energético a longo prazo e à caquexia (é uma síndrome complexa e multifatorial que se caracteriza pela perda de pesoatrofia muscularfadigafraqueza e perda de apetite).

O escasso aparecimento de tecido adiposo, atrofia muscular evidente, pele ressecada com problemas circulatórios, acrocianose (distúrbio circulatório no qual as mãos, e mais raramente os pés, apresentam-se frios, azulados e suados), lanugo espalhado e uma hipotensão arterial (pressão arterial baixa), são alguns dos fatores que concorrem para a gravidade da doença. Os edemas (inchaços) aparecem em casos extremos, acompanhados de hipoalbuminemia ( níveis baixos de albumina) grave e episódios de vômitos várias vezes, presentes em 1/3 dos casos de anorexia mental.

Segundo a Biologia, se existem vômitos, é importante pesquisar anemia ferropriva e hipocalemia, porque o risco de morte se torna presente./

Tratamento da Bulimia e Anorexia:

É importante ter em mente que a anorexia nervosa é difícil de ser tratada. Depois de diagnosticado, o anoréxico é submetido a terapia individual ou terapia em grupo e eventualmente terapia familiar, em casos leves e moderados. A negação da doença é feita com frequência e, por esse motivo,  a recuperação é demorada. As recaídas acontecem e são comuns. Em casos mais graves, o internamento hospitalar é indicado para o tratamento do paciente.

O índice de mortalidade é alto na anorexia (15 a 20%), normalmente, a morte é ocasionada  por parada cardíaca devido à falta de potássio ou sódio, que auxiliam no controle do ritmo cardíaco normal.

Alguns objetivos não são contornáveis e que estão relacionados, que se deve levar em conta na abordagem e tratamento longo e difícil destes portadores da anorexia nervosa:

*Conseguir um peso mínimo adequado: índice de massa corpórea (IMC) de 18,5;

*Obter níveis energéticos de acordo com as necessidades essenciais de manutenção de peso corporal;

*Conseguir um comportamento para se alimentar normalmente: “sem medo e sem culpa”;

*Expandir a mente e lutar contra a depressão e a falta de valor de si mesmo e contra o narcisismo e o perfeccionismo.

Com a finalidade de alcançar um peso mínimo ideal, seria necessário que o doente  concordasse  na escrita de um diário de registo alimentar para que o especialista em saúde pudesse avaliar com rigor a qualidade e quantidade de alimentos diários.

Devem ser promovidas refeições com amigos e familiares, especialmente os menos preocupados com estas atitudes anormais, com a finalidade  da doente poder encontrar mais tranquilidade à volta de refeições simples em grupo.

O tratamento pode ser também aplicado aos casos de Bulimia.

Fonte: Pesquisa online.

Imagens: Google.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *