Edema e Linfedema Pós Mastectomia

linfedemaApós a cirurgia de mama, poderá ocorrer o edema e o linfedema. O edema aparece normalmente em decorrência do trauma causado pela operação e aparecerá na mama, no tórax e no braço do lado do procedimento operatório, devendo regredir em poucos dias, com a extensão do braço e os exercícios fisioterápicos prescritos e realizados pelo fisioterapeuta.

Já o linfedema é um caso anormal que poderá ocorrer em qualquer fase do pós operatório de mama. É necessário que o linfedema seja evitado, pois poderá transformar-se em doença crônica, necessitando de tratamento e manutenção intensivos.

Resumindo, podemos concluir que o edema é um inchaço que desaparecerá em poucos dias e o linfedema é uma degeneração do sistema linfático em certas áreas, ou seja, o sistema linfático naquela determinada região, não tem condições de realizar sua principal função, que é a reabsorção das proteínas da linfa.

É importante reconhecer que nem todas as pacientes submetidas a mastectomia apresentam linfedema. Seu aparecimento poderá ser causado por lesão dermatológica como erisipela ou linfangite. Tais lesões ocorrem muito tempo após a mastectomia e geralmente são decorrentes da falta de cuidado com a pele do braço e mama e da desobediência às orientação feitas na ocasião da cirurgia.

TRATAMENTO DO LINFEDEMA PÓS MASTECTOMIA:

O tratamento do linfedema é feito pelo fisioterapeuta especializado, pois são necessários conhecimentos profundos de anatomia, fisiologia e fisiopatologia linfática, bem como experiência na área.

linfedema 3PREVENÇÃO DO LINFEDEMA:

1- Cuidados específicos com a pele para prevenir o linfedema;

2- A função da pele é proteger nosso corpo das agressões externas; para isso ela deverá estar devidamente hidratada;

3- O objetivo da cirurgia de retirada do câncer é retirar todas as células malignas, removendo principalmente as axilas;

4- São retirados também, os linfonodos axilares, local da maior drenagem da linfa proveniente do braço e mama;

5- Geralmente nosso organismo reage bem e dá conta do equilíbrio, mesmo com a drenagem principal dificultada;

6- A manutenção do equilíbrio está nas mãos do paciente e seu cuidado com a pele, que deverá ser para sempre;

7- Deverá ser evitado todo e qualquer ferimento;

8- Deverá ser mantida a hidratação adequada da pele, com o uso de cremes com pH neutro, evitando rompimento fácil da pele e a invasão de microrganismos que possam provocar o aparecimento de linfangite e erisipela que desencadeiam o linfedema.

OBSERVAÇÃO: O linfedema não tem cura e exige tratamento e manutenção continuada.

CUIDADOS COM A PELE:

1- Qualquer lesão de aparecimento súbito, deverá ser lavada imediatamente com água e sabão;

2- Não retirar as cutículas das unhas;

3- Evitar o uso de desodorantes antitranspirante e com álcool;

4- Usar sabonete neutro e água morna no banho;

5- A depilação da axila operada deverá ser feita com um aparelho que não puxe os pelos; poderão ser cortados com uma tesoura pequena;

6- Evitar aplicação de vacinas, injeções, coleta de sangue, acupuntura, aferição de pressão e quimioterapia no lado operado;

7- Hidratar o braço e o local cirúrgico (após completa cicatrização), pelo menos após o banho.

Fonte: Pesquisa online

Imagens: Bing

Imagem de Amostra do You Tube

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *